Galo joga mal no Mineirão e perde para Corinthians pelo Brasileiro

Torcida do Atlético-MG presenciou mais uma derrota da equipe

Galo joga mal no Mineirão e perde para Corinthians pelo Brasileiro

8 de julho de 2023 Off Por capitaldosvales

“Lei do ex” se fez presente no Mineirão após falha determinante de Mariano e finalização precisa de Roger Guedes, ainda no primeiro tempo

O Atlético-MG jogou mal no Mineirão novamente e perdeu para o Corinthians por 1 a 0 na noite deste sábado (8/7), em Belo Horizonte, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. O gol da vitória foi marcado por Roger Guedes, aos 39 do primeiro tempo. O atacante do time paulista fez a “lei do ex” vigorar após falha determinante e bisonha de Mariano.Os donos da casa tentaram nos 35 minutos iniciais e tiveram volume de jogo, mesmo com alguns erros nítidos. Até por isso, o Atlético-MG teve chances, principalmente com Pavón, que parou duas vezes no goleiro Cássio. Igor Gomes e Battaglia também tentaram ajudar a construção do Galo, que piorou ainda mais o desempenho no segundo tempo.

As três mudanças no início da etapa final deram um falso ânimo ao torcedor atleticano. Na sequência, a equipe alvinegra de Minas Gerais encontrou o rival paulista com a defesa bem postada e não conseguiu encontrar espaços.

A entrada de Vargas, por exemplo, não surtiu efeito, já que o chileno ficou preso entre os zagueiros. Já os destaques da primeira etapa não tiveram a mesma boa atuação, e o Atlético-MG finalizou na meta de Cássio pela última vez aos 13 do segundo tempo, evidenciando que não levou perigo. Mais uma partida ruim do Galo de Felipão – que, suspenso, foi substituído pelo auxilar Carlos Pracidelli.

Com o resultado, o Atlético-MG permaneceu com 20 pontos e está na 11ª posição do Brasileirão. O time alvinegro foi ultrapassado pelo rival Cruzeiro, que venceu o Vasco, e pode perder mais uma colocação se o Fortaleza pontuar – enfrenta o Athletico-PR, em casa, no domingo. Já o Corinthians é o 14º, com 15 pontos, e abriu quatro pontos para a zona de rebaixamento.

O Atlético-MG não entrará em campo na próxima semana. O compromisso da 15ª rodada será apenas na segunda-feira da próxima semana, 17 de julho, às 20h. O adversário será o Goiás, e o jogo ocorrerá na Serrinha, em Goiânia.

Já o Corinthians tem dois duelos nos próximos dias. O time paulista enfrenta o Universitario-PER na terça-feira (11/7), às 21h30, pelos playoffs da Sul-Americana. Já no sábado (15/7), às 18h30, a equipe duela com o América-MG pelas quartas de final da Copa do Brasil. As partidas ocorrerão na Neo Química Arena.

Várias tentativas (frustradas), principalmente com Pavón

O Atlético-MG até levou perigo nos 35 minutos iniciais. Foram várias tentativas, e jogadores como Igor Gomes e Pavón mostraram muita dedicação. Só que se esforçaram em vão na etapa inicial. No geral, o Galo não estava bem organizado e, mesmo com 15 chutes no primeiro tempo, a equipe acertou a meta de Cássio em apenas três oportunidades

Edenilson teve boa chance aos 3, mas bateu com a canela na bola. Aos 14, Kardec tabelou com o meia que havia errado anteriormente e falhou na finalização – o gramado atrapalhou o centroavante. Dois minutos depois, Igor Gomes até tentou do meio do campo, e Cássio encaixou.

Depois disso começaram as repetidas finalizações de Pavón. O argentino arriscou e foi bloqueado aos 19. Três minutos depois, ele tentou de novo, de fora da área, e o goleiro do Corinthians fez a defesa. Logo na sequência, o ponta errou a direção do gol, após Paulinho ligar um bom contra-ataque.

O melhor momento do Atlético-MG no primeiro tempo ocorreu no minuto 35, justamente com o argentino. Com certa tranquilidade, Pavón passou pela marcação de Fábio Santos, entrou na área e finalizou de perna esquerda. Gil bloqueou, e Cássio fez bela defesa. O ponta se esforçou bastante, mas não conseguiu contagiar quase todo o restante do grupo.

Duas chances idênticas e uma bola na rede

Com a imposição atleticana, o Corinthians se mostrou convicto na ideia de marcar e esperar a oportunidade de atacar. Inclusive, a equipe de Luxemburgo conseguiu atrapalhar a saída de bola do Atlético-MG em diversos momentos. E isso gerou duas chances idênticas. Um erro e um acerto.

Aos 12, o Corinthians teve uma grande oportunidade com Roger Guedes. O ex-atleticano acelerou pela esquerda, sem marcação, já que o Galo estava no campo ofensivo, e finalizou cara a cara com Everson. Desta vez, o goleiro fez uma defesa complicada no seu canto esquerdo e evitou a bola na rede.

Porém, Everson não conseguiu segurar o Corinthians no fim do primeiro tempo. Aos 39, após erro bisonho de Mariano, que tentou inversão “tranquila” e deu nos pés de Yuri Alberto, a equipe paulista acelerou, e Roger Guedes recebeu em boas condições. Dessa vez, o atacante balançou, finalizou com precisão – a bola ainda “beijou a trave” e abriu o placar: 1 a 0. 

Nível ainda pior e vaias merecidas

Após um fim de primeiro tempo decepcionante, o Atlético-MG promoveu três mudanças no intervalo e até tentou demonstrar uma certa reação no início. Battaglia, principalmente, e Pedrinho obrigaram Cássio a trabalhar nos minutos 10 e 13, respectivamente.

Depois disso, o time alvinegro não conseguiu ser efetivo no ataque. Mesmo com posse de bola acima de 60% durante todo o segundo tempo, o Atlético-MG encontrou o rival com boa postura defensiva e ficou trocando passes de lado.

Até por isso e devido aos erros simples, como a desatenção com a bola nos pés, a torcida começou a reclamar da atuação. Mesmo com 20 minutos de jogo ainda, uma parte dos atleticanos começaram a pedir raça da equipe aos 27 do segundo tempo.

O restante da partida foi apenas protocolar, tendo em vista o bom desempenho corinthiano e a partida infeliz do Atlético-MG. Nos minutos finais, inclusive, foi a equipe paulista que chegou mais próximo do gol, mas o time vencedor finalizou somente duas vezes na etapa e ambas não tiveram direção.

Atlético-MG x Corinthians

Atlético-MG

Everson; Mariano (Pedrinho intervalo) , Mauricio Lemos, Jemerson e Guilherme Arana (Rubens intervalo); Battaglia, Edenilson (Saravia 28 do 2ºT) e Igor Gomes (Alisson 30 do 2ºT); Pavón, Alan Kardec (Vargas intervalo) e Paulinho
Técnico: Carlos Pracidelli

Corinthians

Cássio; Bruno Méndez, Gil e Murillo; Fagner, Fausto Vera (Giuliano 45 do 2ºT), Gabriel Moscardo (Maycon 37 do 2ºT) e Fábio Santos; Ruan Oliveira (Renato Augusto 18 do 2ºT), Yuri Alberto (Felipe Augusto 45 do 2ºT) e Roger Guedes (Adson 45 do 2ºT)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Com informações do Portal Uai